terça-feira, 23 de novembro de 2010

Lanvin for H&M? No! Lanvin? YES PLEASE!


style.com


Já estou novamente em Barcelona. E hoje decidi acordar cedo para ir para a Starbucks estudar, os meses de Novembro/ Dezembro são sempre críticos. Já nem me lembrava do evento da semana: "Lanvin for H&M, estava eu de tal modo atarefada com a uni.

Isto se, não visse a entrar pelo Starbucks imensos sacos brancos com um design muito bonitinho a cada 2min, ÀS 9H da manhã! (As lojas mal tinham aberto!)

Ao descer Passeig de Gràcia lembro-me "Já que não há fila, deixa lá ver os vestidinhos do Monsieur Lanvin". 

1- Entro na loja. 
2- Vou directa à secção Lanvin  
3- Tenho as mãos de MIL seguranças em cima de mim:
"No! No! Habia que hacer cola por la mañana." 

"What?!" pensei eu!

Pois, dentro do recinto (super bem guardado) estavam as peças (com as bainhas por fazer) super económicas do Deus Lanvin e, lá dentro apenas 20 clientes de cada vez (netas e avós de 2.55 ao ombro e casaco de peles no braço, outfit digno do frio que se sente hoje!), clientes esses que já tinham uma pulseirinha rosa desde (sei lá!) as "5h da manhã".

Na hora do almoço passei pelo deserto da Zara e da Mango para umas comprinhas e decidi entrar noutra H&M (a melhor de todas as que já estive)
Fui para a fila as 14h, e às 14h30, quando estava prestes a entrar na sala das "jóias da coroa", diz-me a responsável da loja "Hola, perdona pero solo quedan 4 vestidos, 8 gabardinas y 3 zapatos y todavia tengo 10 personas alli.". 

Entrei, restavam apenas 3 vestidos de tamanhos grandes e 3 casacos. Mas, enquanto estive na fila vi de perto o resto da colecção, que as pessoas orgulhosamente mostravam.

Sinceramente? Está tudo louco!
Não gostei, minimamente. (Talvez os colares e um ou outro sapato...) Não se justifica o preço aplicado, somente para ter um nome sonante na etiqueta. 


Se me perguntarem se não gosto de Lanvin? ADORO

Mas considero este tipo de iniciativa mais uma manobra de diversão para combate à crise (mas não a dos nossos bolsos)


1- Dar um bom nome
2- Associar o factor "exclusividade"
3- Fazer uma ampla campanha publicitária 
4- Aumentar o preço do produto 


=


meio caminho andado para casas de fast fashion, como a H&M, aumentarem as suas vendas em curto espaço de tempo. 



Tudo em prol da ilusão de que estamos a comprar uma peça de gama alta, exclusiva e consolar por aí muitos egos.

A empresa H&M está de parabéns.


Lanvin? SIM, por favor!



J.



5 comentários:

Girl Chic disse...

Adorei o relato ;) se achas que são caros vê os preços no ebay ;))) hihihihi fiz agora um post sobre isso!!!
Beijo

patuxxa disse...

É pena, porque as primeiras colecções não eram más. Tenho um vestido Lagerfeld... comprado dois dias depois da colecção sair! Outros tempos! Mas isto agora tresanda a publicity stunt por todos os lados. E com a chuva que esteve hoje em Lisboa?! Alber, adoro-te mas não vales uma pneumonia dupla!

Silvana Querido disse...

O vestido da foto é lindo, um dos que mais gosto de Lanvin por acaso. Tinha de haver mais deste estilo :)

Beijinho

Aproveito também para dizer que está a decorrer um giveaway no meu blogue, participa!

PLAST!C disse...

Ai amei!Tomara que essas pessoas tão satisfeitas que esbanjam à vontade mais de 200 euros por peças que apenas dizem Lanvin e de fraca qualidade, lessem o que escreveste!

Trivia disse...

Também achei uma palhaçada, quer dizer, nada contra as senhoras e senhores(vi alguns) que estiveram na fila, mas realmente não valia o preço. Enfim..Gostei do post*